• Edith Ornellas

Empreendedorismo Regional na Economia Solidária


Você já parou para pensar que a comida está presente em todos os momentos alegres e tristes das nossas vidas? Isso é muito bom e muito ruim. É muito ruim porque muitas vezes viciamos em comer alguns tipos de comida para nos despertar certas emoções (doces), por exemplo. Muitas vezes essa é uma premissa significante para a obesidade, para o vício em açúcar, entre outras consequências ruins.


A parte boa é que essa é a área mais forte para seduzir o consumidor, porque, além de comer ser parte da sobrevivência, comer faz parte de vários momentos de alegria, como falei há pouco, de confraternização, entre outras experiências significativas nas nossas vidas (nascimento, casamento, aniversário etc.).


Por isso que vejo tantas pessoas inventando e reinventando delícias para diversos gostos. Além de, como seres humanos, sermos insaciáveis e enjoarmos dos sabores com muita frequência, a criatividade nos leva a juntar a “fome com a vontade de comer”, gerando um mercado maravilhoso para quem sabe empreender.


Quando eu comecei a estudar Administração, eu dizia aos meus colegas que a única área de comercialização que eu investiria numa crise econômica, seria a de comida. Eu continuo acreditando nisso, mesmo que eu entenda que a o leque do setor possa ser muito amplo, como: fastfood, gourmet, caseira, regional, vegetariana, entre outros, havendo uma infinidade de formas de ganhar dinheiro nesse segmento.


Tanto os empreendedores da economia convencional, quanto da economia solidária, desfrutam de demandas diversas para consumir os seus produtos. Acredito que você deveria pensar nisso e pesquisar esse mercado, quando pensar em empreender ou quando pensar em ser empregado em algum setor.


E ratificando essa criatividade, aqui nas nossas terras, segundo a Agência Sertão, por Tiago Marques, em notícia de 30/05/2021:


Produtos feitos com frutos da Caatinga geram renda para agricultores familiares

Os frutos da Caatinga, como o umbu e o maracujá do mato, garantem renda para milhares de famílias do Sertão Baiano vinculadas à Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc). As frutas, com sabores marcantes, são os principais ingredientes de produtos de alta qualidade produzidos pela cooperativa, que conta com o apoio do Governo do Estado por meio dos projetos Bahia Produtiva e Pró-Semiárido.

São doces em massa e cremosos, compotas, polpas, geleias, umbuzada e cervejas artesanais, que levam a marca Gravetero. A mais recente novidade lançada no mercado pela cooperativa foram as cervejas artesanais de umbu, em lata de 473ml, Belgian Pale Ale e Saison Farmehouse Ale, e a Cerveja Maratinga Fruit Beer, com maracujá da Caatinga. Em 2020, com a comercialização de produtos, a Coopercuc obteve um faturamento superior a R$3 milhões, gerando emprego e renda para mais de 270 famílias agricultoras cooperadas. Neste ano, a expectativa é um aumento de 25% nas vendas.

Os produtos contam com o Selo de Identificação de Produtos da Agricultura Familiar (Sipaf), o selo Ecocert, certificação de produção orgânica, e o Fairtrade, certificação referente ao comércio justo, e são vendidos para cerca de 300 clientes em 17 estados do Brasil e também exportados para Alemanha e França.

A presidente da Coopercuc, Denise Cardoso, destaca que o carro-chefe da cooperativa são os doces de umbu, fruta suculenta, rica em sais minerais e vitaminas. Segundo ela, a produção é extraída de umbuzeiros nativos, alguns com mais de 100 anos: “A Coopercuc vem trabalhando para preservar as árvores nativas e aumentar a produção de umbu, com o plantio, o desenvolvimento sustentável dessa cultura e a multiplicação da espécie pelas comunidades rurais no território onde atua”.

(...)

Produtos feitos com frutos da Caatinga geram renda para agricultores familiares (agenciasertao.com)


Entre no link acima e confira o texto completo. Recomendo!



#resultado #empreendedorismo #empreendedor #empreender #economia #sociedade #crescimento #educacao #educacaoprofissional #educacaocontinuada #empresas #negocios #técnica #conhecimento #informação

Agradecemos a sua visita!

Fale conosco! E-mail: adm@jpoadvisor.com | Whatsapp: (75) 99294-6743.

Sucesso e prosperidade!!

Equipe JPO Advisor.